Modelos mentais dos empreendedores de sucesso

Criar e consolidar uma empresa de sucesso é um desafio permanente. Persistência, boa vontade e disciplina ajudam, entretanto, antes mesmo de o negócio evoluir, é preciso afinar o discurso e adotar ações consistentes e duradouras que vão além da emoção.

Empreender é algo que transcende a lógica do mercado. Quem não conhece algum empreendedor que, contrariando todos os prognósticos, se deu bem na vida por ter reunido qualidades não ensinadas nas escolas?

Obviamente, isso fazia muito sentido há algum tempo quando não existiam recursos e ferramentas disponíveis para desenvolver a habilidade de empreender. Atualmente, o empreendedor pode contar com um arsenal imensurável de possibilidades para crescer de maneira sólida no mercado.

Como foi mencionado em outros artigos, não existe uma fórmula ideal para o sucesso nos negócios. Ao pesquisar a vida de empreendedores como Akio Morita, Anita Roddick, Bill Gates, Soichiro Honda e Steve Jobs entre outros, você descobre que cada um construiu sua história de sucesso de maneira diferente dos demais.

Com base nessas histórias, selecionei alguns pontos em comum que considero modelos mentais dos empreendedores de sucesso. Se fosse possível reuni-los nos dias de hoje, você descobriria também que nenhum deles conseguiu reunir todos as competências ao mesmo tempo, entretanto, cada um tinha os seus modelos mentais bem consolidados.

Soichiro Honda e Steve Jobs, por exemplo, eram péssimos líderes. Por outro lado, tinham qualidades imprescindíveis para o sucesso nos negócios: persistência, obstinação, foco em resultados. Anita Roddick era desorganizada, porém, sabia delegar como ninguém. Bill Gates não era o melhor programador que já existiu, mas sabia reunir os melhores.

Modelos mentais, quando positivos e adotados de maneira consistente, são essenciais para elevar o moral da equipe e ampliar o foco do empreendedor nas coisas que fazem diferença no desenvolvimento do negócio.

Empreendedores de sucesso:

  1. São movidos por um sonho grandioso e desafiador: mudar o mundo através da tecnologia é bem mais instigante do que produzir celulares e computadores; fazer as pessoas mais felizes é bem mais gratificante do que montar um simples parque de diversões.
  1. Prezam pela excelência pessoal e profissional: a sede de aprender e produzir bens e serviços com qualidade são a maior vantagem competitiva dos empreendedores de sucesso; trabalhar com pessoas melhores do que eles foi fundamental.
  1. Nunca estão satisfeitos com os resultados: nenhuma empresa sobrevive à falta de resultados, portanto, para se conceder algo é necessário, antes de tudo, conquistar algo; tudo pode ser melhorado, sempre.
  1. Confiam no bom senso e na simplicidade: a obstinação de Steve Jobs com as coisas simples conseguiu transformar os produtos da Apple em ícones mundiais de sucesso.
  1. Concentram tempo e energia naquilo que é essencial: a gestão do tempo é a única maneira de não perder o foco nos resultados.
  1. Utilizam recursos e ferramentas adequadas: feito é melhor que perfeito, diz o ditado, entretanto, depois de feito, não tem jeito, você não vai mais querer produzir mais e melhor e para isso, será necessário investimento pesado em pessoas capazes e máquinas e equipamentos adequados.
  1. Gerenciam custos rigorosamente: a disciplina financeira e a aplicação criteriosa dos recursos é a melhor maneira de liberar recursos para outras prioridades.
  1. São mestres da perseverança e da paciência: enquanto o resultado não aparece, trabalhe arduamente. Anita Roddick trabalhou sem descanso durante dez anos para consolidar a The Body Shop no mercado.
  1. Assumem a responsabilidade pessoal pelos resultados: responsabilidade é a única coisa que não pode ser transferida. Os créditos pelo êxito ou pelo fracasso serão atribuídos, única e exclusivamente, a você, principalmente o fracasso.
  1. Lideram pelo exemplo: todos os empreendedores mencionados foram protagonistas das suas próprias histórias; quando Akio Morita leu sobre o transistor nos jornais do Japão, ele mesmo tomou um avião e foi direto aos Laboratórios Bell para negociar a licença de uso.

Pense nisso e seja um empreendedor de si mesmo.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *